Nem sempre a melhor saída para redução de custos é “cortar” pessoas!

 

 

Qual o nível de segurança que o “corte” de pessoas pode trazer para uma empresa, sem a análise prévia dos processos envolvidos?

 

 

Muita gente associa a Reengenharia à redução de custos, que por sua vez está “relacionada” à redução de pessoas. Porém, a redução de pessoas, sem análise dos processos e de demanda de trabalho, leva à queda na qualidade dos serviços.

 

Ou seja, o “corte” de pessoas sem nenhuma análise prévia dos processos que envolvem as funções desses colaboradores, dentro da cadeia produtiva, ao invés de reduzir, irá aumentar os custos!

 

Um exemplo claro desse aumento de custos, decorrente de demissão em massa de funcionários, sem a análise dos processos envolvidos, aconteceu com uma empresa no ramo de serviços, que teve que a toque de caixa contratar funcionários novos para repor todas as vagas das pessoas demitidas. Já imaginam o custo disso tudo, não?

 

Por isso meus caros, não é aconselhável sair “cortando” pessoas, reduzindo headcount, sem análise da cadeia como um todo. A Reengenharia significa reorganização dos processos, otimização dos processos, o que não se traduz em reduzir pessoal diretamente!

 

É analisar os pontos onde existem gargalos e tentar otimizar de alguma forma, com ferramentas que permitam a melhorias dos processos. E em decorrência dessa análise, pode sim ser identificada a necessidade de redução de pessoal, como identificação de muitas atividades redundantes no processo, ou atividades que podem ser agregadas em uma mesma operação.

 

Como um exemplo simples, podemos citar agregar a função de preparar batatas fritas e cuidar do caixa ao “chapeiro” de hambúrgueres, fazendo com que um mesmo trabalhador esteja apto a realizar vários subprocessos diferentes, dentro do processo maior.  Isso é uma reengenharia.

 

E para chegar nessa reengenharia de que o “chapeiro” pode agregar novas funções, é necessária uma análise completa do processo maior para identificação da viabilidade da quebra em subprocessos, bem como quantas pessoas serão necessárias para absorver os subprocessos, e claro, a viabilidade de tudo isso.

 

Conclusão: a redução de custos não está diretamente ligada à redução de pessoas em uma operação, mas sim a reorganização dos processos!